Onçafari no pantanal: prepare-se para momentos inesquecíveis

Você não precisa ir até a África somente para ver grandes animais no seu habitat natural. Aqui mesmo, no Brasil, é possível observar de perto o terceiro maior felino do mundo: a onça-pintada.

E isso pode acontecer durante o Onçafari no Pantanal, uma excursão dentro dos 53 mil hectares do Refúgio Ecológico Caiman, no estado do Mato Grosso. A ideia do passeio é promover o ecoturismo com foco na preservação da onça-pintada, que, atualmente, está ameaçada de extinção.

Do alto de seus 76 centímetros, 1,80m de comprimento e 135 quilos, o jaguar, como também é conhecido, começou a desaparecer de nossas florestas quando as queimadas e o desmatamento se propagaram no país.

Ainda assim, o Pantanal é o local de maior população desse animal no mundo e concentra cerca de 20 mil representantes da espécie. Quer saber mais sobre esse felino e descobrir como é feito o Onçafari? Continue a leitura!

Quais são as características do maior felino das Américas?

A onça-pintada está no topo da cadeia alimentar por ser uma predadora, carnívora e vertebrada. Ela ajuda no equilíbrio das populações de animais menores e pode viver até 15 anos em ambiente natural (e 25 em lugares monitorados).

Considerado o maior felino das Américas, o bicho é um espetáculo! Suas pintas, chamadas de rosetas, compõem a pelugem que varia entre os tons amarelados. Em casos mais raros, elas podem ser quase pretas, devido ao melanismo. Porém, mesmo escuras, as onças ainda conservam manchas discretas.

Os caninos são afiados e fortes, para triturar suas presas (em geral, de até 2 quilos). A captura é possível graças ao olfato e à audição bem desenvolvidos. A visão noturna também é um recurso muito eficiente: permite que o período da noite seja o mais intenso para caça.

Apesar do seu vigor, a onça-pintada não ataca humanos quando bem alimentada. A exceção ocorre em casos nos quais ela se sinta ameaçada ou queira proteger os seus filhotes, que permanecem em sua companhia até os 2 anos e meio de idade.

Do contrário, é possível acompanhar seus movimentos de longe, não sendo difícil vê-las dormindo em cima de árvores ou às margens de rios, uma vez que são ótimas nadadoras e gostam de ficar na água.

As onças-pintadas são animais solitários e não vivem em bandos, como os leões. Elas aproximam-se uma das outras somente no período do acasalamento. Depois, seguem os seus caminhos.

Como fazer um Onçafari no Pantanal?

Toda a exuberância da espécie pode ser conferida no Onçafari no Pantanal, durante a temporada de seca que acontece todos os anos entre os meses de agosto e novembro. Nesse período, os felinos saem de dentro das matas em busca de alimento e água.

Antes disso, os aventureiros participam de uma palestra para conhecer o trabalho desenvolvido no espaço e, somente depois, saem à procura do animal. A onça-pintada, por sua vez, também passa por um momento de adaptação, para que possa conviver com a presença de veículos que transportam as pessoas durante os safáris.

Todo o trabalho se inspira em técnicas amplamente utilizadas na África, um grande celeiro da observação de animais selvagens. O Onçafari nasceu em 2011, fruto da iniciativa do ex-piloto de Fórmula 1 e Indy Mario Haberfeld.

Atualmente, o espaço concentra 3 vertentes: o ecoturismo, com visitas guiadas; projetos científicos, desenvolvidos no Refúgio Ecológico Caiman; e a reintrodução de filhotes resgatados ao habitat natural.

O destaque fica para o ecoturismo, que já é utilizado em várias partes do mundo para gerar renda em favor da sustentabilidade e da conservação desse bioma. Assim, quanto mais aumenta o número de visitantes ao Pantanal, mais pessoas tomam consciência da importância da preservação e da proteção das onças-pintadas.

Atualmente, são 17 animais monitorados pela equipe da reserva, sendo que todos eles ganharam nomes. Alguns já receberam um colar que permite acompanhá-los 24h por dia e, com isso, descobrir seus hábitos, seus territórios preferidos, suas interações sociais e seus comportamentos.

A equipe de pesquisadores também faz uso de armadilhas fotográficas, análise de rastros e contatos visuais. Esse último é a base para realizar as excursões com visitantes (ou Onçafaris). Na prática, um veículo 4×4 adaptado se aproxima, de forma segura, dos animais soltos em diversas áreas espalhadas pelos 50 mil hectares da propriedade.

Desde que o Onçafari foi implantado no Pantanal, os bichos ficam cada dia mais tranquilos na presença dos carros. Essa postura é reproduzida pelos filhotes, que logo absorvem esse comportamento e facilitam o trabalho de observação dos pesquisadores e das pessoas que decidem conhecer o projeto.

Como ir até a região?

Ver tudo isso de perto não é tão fácil assim. É preciso uma equipe treinada e muito atenta para que o turismo de aventura seja seguro — tanto para os visitantes quanto para as onças-pintadas.

Se você sonha em ficar pertinho de um animal tão selvagem e belo, não pode abrir mão de contratar uma agência de viagens especializada para viver essa experiência exclusiva. Uma das inúmeras vantagens de confiar em um serviço personalizado é a tranquilidade de embarcar sem preocupações com datas, horários e tarifas.

Os hotéis também ficam a cargo da empresa, que certamente possui os mais completos pacotes. Outro benefício é a segurança, principalmente quando você viaja com toda a sua família.

Uma agência faz com que tudo saia como planejado, sem grandes imprevistos e com roteiros que incluem diversão para todos, inclusive para as crianças. Tudo isso é planejado de acordo com a sua disponibilidade e o seu orçamento.

Fauna e flora que encantam

Por ser uma região ainda pouco explorada pelos brasileiros, o Pantanal é um ecossistema que surpreende: trata-se da maior área alagada do mundo. Fauna e flora são diversificadas e, por isso, o local é considerado pela Unesco como Patrimônio Natural Mundial e Reserva da Biosfera.

Ao todo, são mais de 80 espécies de mamíferos, 650 de aves e 263 de peixes. Em um passeio organizado por uma agência de turismo, você pode desfrutar de toda essa riqueza — que, além das onças, inclui capivaras, cervos, gambá-de-orelha-branca, lobo guará, lontra, cotia, cachorro-do-mato-vinagre e anta.

Outros exemplares de espécies que fazem sucesso entre os visitantes do Onçafari no Pantanal são: gato-mourisco, gato maracajá, gato palheiro, jaguatirica e gato-do-mato-pequeno, todos miniaturas de felinos. As crianças vão adorar!

E você? Já viu uma onça-pintada em seu habitat natural? Tem vontade de fazer um Onçafari no Pantanal? Deixe seu comentário!

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.