Peru: O que fazer em Puno? Descubra as maravilhas desse lugar

Você já sabe o que fazer em Puno? Não faltam opções nessa cidadezinha simples a quase 4 mil metros de altitude, com um lago gigantesco, ilhas flutuantes e resquícios de civilizações ultra-avançadas que ocupavam o local mesmo antes do descobrimento do Brasil.

Além de toda essa riqueza natural e histórica que o lugar oferece, vamos falar de alguns passeios imperdíveis que tornarão sua experiência ainda mais incrível.

Sobre Puno

Puno fica em uma região muito alta, 3.827 metros acima do nível do mar. Por estar às margens do Lago Titicaca e ser o seu principal ponto de acesso, ela recebe a visita de muitos turistas, embora nem todos se hospedem ali. Alguns preferem tomar o ônibus noturno em Cusco ou Arequipa direto para o passeio de barco.

Em muitos aspectos, temos a impressão de que a província simplesmente parou no tempo. Com casas muito simples, não é a beleza do local que chama a atenção dos turistas, mas suas tradições, arquitetura típica e o principal atrativo — o lago.

Quando falamos em arquitetura, não espere grandes construções. Embora a cidade tenha uma praça muito agradável, a Plaza de Armas, e uma catedral com uma linda fachada, o restante da cidade é composto por casinhas feitas em adobe — uma técnica que utiliza barro para construir paredes.

Já que o nosso objetivo é ajudar você a explorar essa cidadezinha perdida no tempo, vamos falar dos principais pontos turísticos e contar por que essa é uma experiência imperdível.

Principais pontos turísticos em Puno

Lago Titicaca

O Lago Titicaca é, sem dúvida, a principal atração de Puno e uma das mais importantes do Peru. Ele é considerado o lago navegável mais alto do mundo e a principal fonte de sustento e renda da população local.

Com uma área superior a 8.000 km², o lago é tão largo que lembra o mar. A distância entre suas margens é imensa e, na maior parte do tempo, é impossível avistar o lado oposto.

Um lago tão grande entre as montanhas não poderia deixar de ter muitas ilhas. São mais de 40, entre naturais e flutuantes. Entre elas, encontramos as principais atrações dos famosos passeios de barco pelo lago, uma experiência que o visitante de Puno não pode dispensar.

Ilhas Taquile

As ilhas Taquile são um prato cheio para aquele viajante que não mede esforços para alcançar uma das vistas mais incríveis de toda a sua vida. Depois de uma subida de tirar o fôlego, o turista encontra uma paisagem magnífica composta pela natureza local e a visão do lago.

No alto da ilha, é possível almoçar em restaurantes com vista para o lago e, se o turista der sorte, pode aproveitar alguma festa típica que esteja acontecendo na praça principal. Vale muito a pena fotografar essas manifestações tradicionais onde as pessoas se fantasiam e revelam toda a riqueza cultural da região.

Ilhas de Uros

Nem só de ilhas naturais vive o Lago Titicaca. Como se não bastassem as belezas que o próprio relevo proporcionou, a população construiu e mantém algumas ilhas flutuantes.

Essas ilhas são construídas artificialmente a partir de uma planta chamada totora, que cresce às margens do Lago Titicaca. Os moradores constroem a base das ilhas com blocos de raízes de totora. Depois, cobrem essa estrutura com ramos da planta, que formam uma espécie de palha mais grossa.

De forma geral, as ilhas têm uma espessura média de 2 metros e chegam a durar 15 anos. No entanto, a manutenção exige um cuidado periódico, e até mesmo as casas precisam renovar seus pisos e tetos a cada 2 meses.

Além de conhecer as ilhas artificiais, o viajante pode ter uma experiência realmente inusitada: hospedar-se em uma pousada flutuante. Sim, há um hotelzinho muito organizado e bem cuidado onde o visitante encontra cabanas, nichos para descansar e quiosques cobertos com ombrelones feitos de totora.

Morro Huajsapata

Esse é o passeio perfeito para quem quer ter uma vista panorâmica de Puno. No alto do morro, além de avistar toda a cidade e uma parte do Lago Titicaca, o turista encontra uma estátua que homenageia Manco Capac, lendário fundador do Império Inca.

Diz a lenda que no morro existem cavernas com caminhos subterrâneos secretos que ligam Puno ao Templo Koricancha, que fica na cidade de Cusco.

Muitos turistas optam por fazer o trajeto de subida em um torito — uma moto envolvida por uma espécie de “casulo” que protege o motorista e os passageiros do vento e da chuva.

Porém, o turista pode fazer a descida a pé ao retornar. O trajeto é curto e, em alguns minutos, ele poderá chegar a outros pontos turísticos, como a Catedral de la Virgen de la Candelaria e a famosa Plaza das Armas.

Sillustani

Esta é a parte da viagem que mais empolga o visitante que tem interesse nos aspectos históricos, arqueológicos e antropológicos do local. O complexo arqueológico de Sillustani é uma necrópole importantíssima situada a apenas 34 quilômetros de Puno. Ela fica às margens da laguna de Umayo, no distrito de Atuncolla.

As torres, chamadas chullpas, são como sarcófagos gigantescos. São grandes torres de pedras que chegam a ter mais de 12 metros de altura. O lugar foi utilizado como cemitério durante séculos pelas civilizações Tiahuanaco, Colla e, finalmente, pelos Incas.

Essa diversidade cultural se reflete na presença de diferentes tipos de túmulos, cada um refletindo as crenças do povo que os construiu. No entanto, como atrativo turístico, as torres realmente obtêm todo o destaque.

Melhor época para visitar Puno

Devido a sua altitude, Puno e o Lago Titicaca têm uma temperatura bastante fresca. Os ventos fortes e úmidos que vêm do lago ao entardecer criam uma sensação térmica ao ar livre ainda mais fria. O inverno é rigoroso e no verão a temperatura é mais amena, mas ainda fresca. Ao se hospedar, é importante reservar um quarto com calefação, ou aquecimento, para garantir um pernoite confortável.

Para quem quer fugir dos destinos tradicionais e conhecer uma cultura rica e um povo acolhedor, não vai ser difícil descobrir o que fazer em Puno.

O que achou das nossas sugestões? Gosta de realizar viagens não convencionais? Deixe sua opinião nos comentários e participe desta conversa.

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.